Livro: Arma Zero

L802411

Produto novo

Este produto não está mais em estoque

Cálculo do Frete

Aguardando CEP

R$ 32,00

Mais informações

RECONHECIMENTO DE VERSÕES DO ZERO

O A6M1 Tipo XF foi o primeiro a voar.

O A6M2 Tipo 11 foi o primeiro aparelho de produção a entrar em serviço. Usado experimentalmente na China no outono de 1940, o Zero logo se impôs: em seu primeiro engajamento, um grupo de 10 Zeros destruiu inteiramente uma força chinesa de 27 aparelhos sem ter uma única perda.

Este foi o modelo mais importante de todos, pois foi com ele que o Japão foi capaz de realizar a sua campanha de conquistas em 1941/42. Ele diferia do modelo 11 por ter asas dobráveis nas pontas, permitindo que um número maior de aparelhos fosse embarcado nos porta-aviões.

Em maio de 1942, o A6M3 foi oficialmente adotado. Ele diferia dos modelos anteriores pela redução de 50 centímetros das pontas das asas. Este modelo destinava-se especificamente para a função de interceptador, tendo uma autonomia menor e uma velocidade de subida maior, graças ao novo motor Sakae 21. Contudo, não fez sucesso com os pilotos e teve apenas cerca de 300 unidades produzidas. O nome-código aliado para ele era “Hamp”.

Devido à impopularidade do A6M3 Tipo 32 com os pilotos japoneses, decidiu-se produzir o A6M3 com as mesmas asas do Tipo 21, surgindo daí o Tipo 22, que foi lançado no início de 1943, equipando inicialmente porta-aviões e unidades baseadas em terra na área do Pacífico Sul.

O novo modelo do Zero, o Tipo 52, foi lançado em fevereiro de 1944, reunindo diversas melhorias. Houve quatro versões, que diferiam basicamente no armamento(A6M5 – Armamento normal de dois canhões de 20mm e duas metralhadoras de 7,7 mm; A6M5a – Um novo canhão de 20 mm; A6M5b – Substituiu a metralhadora de 7,7 mm de estibordo por uma de 12,7 mm; A6M5c – Metralhadoras de 7,7 mm do bico retiradas, em favor de metralhadoras de 13 mm nas asas). Uma curiosidade: apenas a partir do A6M5b é que o Zero passou a ter o vidro frontal à prova de bala e extintor de incêndio junto ao tanque de combustível.

Em maio de 1945, o Zero Tipo 52 recebeu o novo motor Sakae 31, sendo então rebatizado Tipo 62. Além disso, ele recebeu um suporte para bombas, pois ele se destinava agora a atuar como caça-bombardeiro, apoio ao solo e até kamikaze.

Último modelo do Zero, o A6M8 teve apenas duas unidades produzidas, em julho de 1945. Ele tinha um novo motor, o Kinsei 62 de 1.560 HP, que melhorou muito a sua performance, porém, tarde demais.

ZERO

PINTURAS FAMOSAS DO A6M5 ZERO MODELO 52

Comentários

Nenhuma avaliação de cliente no momento.

Escrever uma avaliação

Livro: Arma Zero

Livro: Arma Zero